6 de jul de 2010

Letra de "Estampa Caudilha"

Veja a letra da música Estampa Caudilha, nossa música de trabalho:

Declamação:
Num balcão de pulperia no rincão da encruzilhada
Me topei com um pavena desses da venta rasgada
Cortando um naco de tento e bebendo goles de estrada

Melena aparada de cepo
Se gavionando pra andar
Uma bota russilhona
Que range no caminhar
A bombacha de dois panos
Que dá gosto a gente olhar

Chapéu de aba caída
E um pala de gorgurão
O cinto couro de lontra
Fivela de patacão
A faca Chimba de marca
E um bisna marca Nagão

A espora de cravo grande
Templada de aço puro
Tilintava cadenceando
O tranco do pelo duro
Mais entonado que um tigre
Dando bote no escuro

Um mouro passarinheiro
Calçado nas quatro patas
Cola atada canta galo
Aperos de corda chata
E um lombilho castelhano
Cabeça de pura prata

Um rubro ponta franjada
De galopar o barulho
Perguntei donde é que é o taura
Me respondeu do Mangrulho
Lá do interior de São Borja
Terra natal do Getulio


Nenhum comentário:

Postar um comentário